Edição de Vídeos com Inteligência Artificial: vale a pena investir?

Os avanços no campo da Inteligência Artificial (IA) nos últimos anos foram extremamente significativos. Uma das áreas mais impactadas pelas inovações é a criação de conteúdo, seja ele escrito, visual ou audiovisual. Empresas como OpenAI, Google, Meta e Microsoft estão no topo do desenvolvimento de tecnologias que prometem transformar a nossa forma de viver e trabalhar. Um dos assuntos mais discutidos atualmente é a criação de vídeos por meio de inteligência artificial. Será que um dia a IA pode substituir o trabalho de um ser humano?

A Inteligência Artificial facilita ou atrapalha?

A produção audiovisual está em constante evolução. Muitas inovações tecnológicas, como o Chroma Key e o cenário virtual de LED, têm facilitado e transformado a criação de conteúdo, tornando-se ferramentas essenciais para os profissionais da área. Agora, estamos na era da Inteligência Artificial (IA) e não há como negar que ela veio para ficar. É verdade que essa tecnologia pode acelerar tarefas operacionais e repetitivas, mas a discussão sobre sua necessidade no mercado de trabalho e a qualidade de produção é bem mais complexa.

Robô representando a Inteligência artificial no audiovisual

Um argumento frequentemente levantado por profissionais é que nenhuma Inteligência Artificial consegue superar a inteligência humana. Os seres humanos passam anos estudando e aprimorando habilidades para alcançar a expertise necessária para se tornarem referências em suas áreas de atuação, adquirindo um olhar único e diferenciado que, por exemplo, os iniciantes não possuem.

A Inteligência Artificial é uma ferramenta poderosa, mas basta lembrarmos que qualquer aplicativo é criado por um humano que selecionou uma sequência de comandos, para refletirmos sobre a validade e originalidade das produções de uma IA. Para gerar uma imagem ou escrever um texto, a IA copia e segue estruturas já estabelecidas.

Diversas habilidades exigem a inteligência humana, que a tecnologia de Inteligência Artificial ainda não possui. Por isso, é frequente vermos vídeos produzidos por IA com objetos que surgem do nada e movimentos impossíveis de pessoas ou animais. Outros erros comuns incluem problemas com luminosidade e escala de cores. Além disso, se formos pensar na produção de vídeos, uma IA não sabe qual o melhor momento para realizar um corte, ou como instigar curiosidade em um trailer.

A Inteligência Artificial pode abrir espaço para atividades mais estratégicas ao lidar com tarefas rotineiras, como ler e resumir textos longos, montar e-mails ou transcrever áudios. No entanto, ela não consegue realizar tarefas com a criatividade e originalidade de um ser humano. Assim, um trabalho realizado por uma pessoa experiente e estudada continuará sendo superior a algo criado por códigos computacionais.

Apesar desses argumentos, o avanço tecnológico é algo muito válido para a sociedade em geral. Por exemplo, o YouTube lançou no Brasil o “YouTube Create”, um aplicativo de edição de vídeos gratuito que promete facilitar a vida dos criadores de conteúdo. Ele oferece recursos como combinação de arquivos, ajustes de imagem, gravação de narração, sincronização de música e legendas automáticas. O aplicativo também inclui efeitos criativos e, em breve, terá a função Dream Screen, que usa IA para gerar vídeos e fundos de imagens para Shorts.

Para produtores de conteúdo ou youtubers que editam seu próprio material, essa ferramenta é uma grande ajuda. Mas, não podemos falar que ela chega ao nível de substituir uma equipe de editores profissionais. Além disso, existem diferentes tipos de conteúdo, e a capacidade de edição desses aplicativos ainda é limitada, especialmente para produções mais complexas, como comerciais ou documentários.

Por fim, uma última reflexão interessante para os próximos anos é se os jovens que já iniciam no mercado de trabalho com aplicativos de Inteligência Artificial conseguirão se desenvolver de maneira comparável ou até superior aos profissionais experientes referências em suas áreas. Além disso, até onde os aplicativos de IA conseguirão chegar?

O Dilema da Inteligência Artificial e seus usos indevidos

Dilemas da Inteligência Artificial na sociedade como fakenews e preconceito

Com o surgimento da Inteligência Artificial, surgem também preocupações sobre seu uso indevido, especialmente na disseminação de fake news e na possibilidade de perpetuar preconceitos existentes na sociedade devido a dados tendenciosos no desenvolvimento dos programas. Empresas como a Microsoft têm desenvolvido técnicas para avançar na detecção de conteúdos falsos produzidos por IA.

Além disso, a dependência excessiva de IA pode levar à perda de criatividade, pensamento crítico e intuição humana. A IA deve complementar, não substituir completamente, a intervenção humana. Manter um equilíbrio saudável entre tecnologia e interação humana é vital para preservar nossas capacidades cognitivas e sociais.

Diante desse cenário, uma ação interessante e positiva foi a implementação de medidas pelo YouTube para regulamentar a publicação de vídeos gerados por IA. Agora, os criadores são obrigados a incluir um aviso indicando se o conteúdo foi sintetizado ou alterado de alguma forma. Essa medida visa aumentar a transparência e auxiliar os espectadores na identificação de vídeos manipulados.

É muito importante que, à medida que avançamos tecnologicamente, também avancemos nas discussões sobre esse tema, assegurando o uso responsável e ético dessas tecnologias. Além disso, outra solução, é educar as pessoas sobre os impactos da tecnologia da Inteligência Artificial e incentivar pesquisas sobre ética e governança tecnológica, para podermos aproveitar os benefícios da inovação tecnológica sem comprometer nossos valores.

Deixe um comentário
Categorias
Sobre a DnA

A DnA – DESIGN ‘N’ ANIMATION é uma agência digital e produtora de conteúdo audiovisual que trabalha no desenvolvimento de vídeos, branding e marketing digital.

Siga nossas redes
Posts Recentes