Impactos do metaverso nas empresas

Impactos do metaverso nas empresas

O futuro chegou e tem nome: Metaverso. No final de 2021, Mark Zuckerberg anunciou a mudança do nome da marca Facebook para Meta, no intuito de abarcar e englobar da melhor forma o papel da própria empresa. Mas você deve se perguntar, o que na verdade é o Metaverso?

Bem, de maneira genérica, o Metaverso é uma coleção de espaços ou mundos virtuais em 3D, com finalidade de promoção das interações sociais. Esse conceito nos remete, também, ao universo futurista ou da ficção científica, onde a internet é tida como um ambiente único acessado exclusivamente pela chamada VR e AR, sendo respectivamente Realidade Virtual e Realidade Aumentada.

Segundo André Palis, fundador da Raccoon, para o Portal Tech: ”O marketing é uma das áreas que mais deve ser impactada pelo Metaverso, mesmo no início das operações.” E como todos nós sabemos, o Marketing Digital é o conjunto de estratégias usadas para prospectar, atrair e converter clientes no espaço digital. Mas, com a chegada gradual do Metaverso, ficamos como?

O futuro do marketing?

Se o Marketing Digital por si só é um conjunto de estratégias usadas no espaço digital, ele poderá, com o Metaverso, incluir novas tecnologias, no qual desenvolverá um ambiente imersivo, coletivo e hiper-realista, formado pela realidade virtual, realidade aumentada e a própria internet.

Sendo assim, podemos afirmar que a principal razão do incentivo financeiro e tecnológico de setores financeiros e empresas para a consolidação do Metaverso, é devido à sua capacidade de naturezas prospectivas ilimitadas.

Com essa tecnologia, o Marketing Digital pode agilizar e melhorar a experiência de um cliente, por exemplo – já que podemos gerenciar toda a sua jornada, desde a intenção até a tomada de decisão de compra.

Uma das áreas que será afetada pelo Metaverso é o Social Commerce. Nós, que trabalhamos na área de Marketing Digital, sabemos que o Facebook e Instagram já são considerados marketplaces consolidadas e, com essa tecnologia, a ideia continua sendo a mesma: o usuário poderá descobrir o produto, experimentá-lo e adquiri-lo no mesmo espaço, só que de maneira virtual e aumentada.

Isso também nos leva para um campo de reflexão de uma empresa oferecer aos clientes capacidade de aprender mais sobre um produto de maneiras novas e instigantes, permitindo a realização de uma compra dentro do Metaverso.

Além disso, existe a possibilidade dos consumidores co-criarem seus conteúdos de diversas maneiras nas quais até hoje, não podemos prever.

Metaverso e o mundo das marcas?

Já imaginou em não precisar sair de casa para visitar sua loja de roupas favorita e poder experimentar os últimos lançamentos no seu avatar personalizado? Ou até assistir a um trailer de filme do ponto de vista do personagem principal? As possibilidades são infinitas quando falamos em projeções para esse novo mundo.

Empresas vão passar a avaliar se vale mais a pena abrir uma loja no mundo físico ou no virtual. O fato é que as formas de anunciar e vender dentro do Metaverso podem definir quais marcas continuarão relevantes no futuro e quais vão ficar para trás.

E sabe mais? A marcas que já estão dando aquele passinho dentro do Metaverso também estão modificando seus sistemas financeiros como um todo, dando preferência para as NFT e Criptomoedas. Ou seja, a mudança é geral. Nessa lista já temos a Nike, Itaú, Lojas Renner, BMW e outras.

Será que várias outras marcas e empresas irão aderir ao Metaverso também? Ou esse será um futuro distópico para o Marketing Digital e para as marcas?

Deixe um comentário
Sobre a DnA

A DnA – DESIGN ‘N’ ANIMATION é uma agência digital e produtora de conteúdo audiovisual que trabalha no desenvolvimento de vídeos, branding e marketing digital.

Siga nossas redes
Posts Recentes